Review | A Torre Negra (The Dark Tower) – Filme

Review | A Torre Negra (The Dark Tower) – Filme

Fala galera, belezinha por aí??

Começo esse review avisando: eu não li nenhum dos livros da série A Torre Negra (The Dark Tower) e, neste momento, não sou capaz de fazer comparações. Mas pretendo ler em breve e farei um novo post abordando esse aspecto.

Deixando essa informação clara, vamos à história (resumidamente): o filme gira em torno de Jake (Tom Taylor), um menino que vive num apartamento com sua mãe (Katheryn Winnick ) e seu padrasto. Jake tem sonhos frequentes com um lugar onde, aparentemente, crianças são torturadas numa espécie de máquina que capta energia a partir de suas mentes e dispara um “raio” feito com essa energia contra uma torre gigantesca. Além da sessão de tortura, ele também sempre visualiza um homem alto, magro e vestido de preto, ~monstros~ que se disfarçam de pessoas, um pistoleiro e a destruição mundial.

5xRx4QXa3eZcZAg

Sempre que tem esses sonhos, Jake costuma desenhá-los e todos ficam pendurados pelo seu quarto. Sua mãe, notando que algo de errado não está certo, resolve buscar ajuda profissional.. uma vez que todos aqueles desenhos perturbadores indicam uma doença psicológica. Foram meses de tratamento e nenhuma evolução, até que ela encontra um retiro onde prometem um atendimento diferenciado. Cheia de esperanças de que seu filho pode se livrar desses problemas, ela marca para que funcionários desse retiro venham buscar Jake para um final de semana de teste.

Logo que os funcionários chegam para buscá-lo, Jake nota um comportamento estranho e alguns traços físicos de que aquelas pessoas não são, de fato, pessoas. Ele rapidamente bola um plano e consegue escapar de sua casa antes que seja capturado pelas criaturas.

A Torre Negra

Seguindo a pista de um de seus sonhos, Jake vai até uma casa abandonada onde encontra um portal para outro mundo (sem, claro, saber direito que aquilo se trata de um portal). Atravessando o portal, ele se vê no meio de um deserto completamente inabitado. Tomado de coragem e determinação, segue à deriva buscando encontrar alguma coisa, algum indício de onde ele esteja ou de que tudo aquilo que sonha é real.

Mais à frente, já quase sem forças de tanto caminhar, acaba se deparando com o Pistoleiro. Ao contar por tudo que já tinha passado e de seus sonhos, o pistoleiro imagina se tratar de uma armadilha do Homem de Preto, que ao longo do filme vamos tendo indícios de que ele é o vilão. Depois de muita conversa e explicações por parte de Jake, o Pistoleiro resolve dar um voto de confiança e leva o menino para ser ~lido~ por uma vidente de uma aldeia próxima. É aí que a parte mais tensa da história se desenvolve. Não entrarei em muitos outros detalhes para não estragar o filme, mas já adianto que é tudo bem previsível e mastigado.

A Torre Negra

Agora vamos às minhas impressões: por se tratar de uma obra do Stephen King, fui para o cinema com a expectativa bem alta. Apesar de nunca ter lido nenhuma das obras, sei que se trata de um fenômeno. Ao mesmo tempo também sabia que filmes dificilmente fazem jus ao quão boas as histórias podem ser nos livros. De qualquer forma, para mim, é um filme fraco. A história não cativa, você não cria laços e nem se emociona com nenhum dos personagens. O máximo de emoção que tive foi rir, pois algumas cenas são engraçadinhas. inhas.

Gostei das cenas de ação. Não são maravilhosas, mas me agradaram num nível aceitável.

A atuação do Matthew McConaughey é impecável como Homem de Preto. A pele de vilão caiu muito bem pra ele e realmente sentimos raiva das atitudes em diversos momentos hahaha.

Idris Elba também faz um bom trabalho no papel do Pistoleiro. Fechado, caladão, frio.. bem como um herói que já perdeu tudo o que tinha na vida seria.

Finalizando: eu não assistiria novamente e nem indicaria para que vocês assistissem no cinema. Assistam no conforto de seus sofás que vale mais a pena. É um bom filme de ação para um domingo à tarde à toa em casa.

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_2nota_2