Review | A Vida De Uma Mulher

Review | A Vida De Uma Mulher

Dessa vez estou aqui para falar sobre um drama francês A vida de uma mulher, infelizmente, sem minha fiel companheira de filmes franceses, a Julianne. Como fiz com o drama francês anterior, Um instante de amor, também da Mares Filmes, decidi não olhar nem o trailer e nem a sinopse e foi uma das melhores escolhas que já fiz.

Você chega no cinema com apenas o título e sem ideia do que vai acontecer. E como foi uma surpresa, oui mon amour.

A primeira grande surpresa, o filme se passa na Normandia, em 1819 com Jeanne uma jovem mulher que havia voltado da escola de moças, e que estava muito bem e feliz vivendo com seus pais abastados*. Era uma vida simples que parecia gostar muito. Seus maiores afazeres eram plantar com seu pai nos jardins da casa da família, sair com sua mãe andando com sua sombrinha pelo jardim, e ser servida pelos empregados na hora do jantar.

Mas em 1819 uma mocinha tinha que se casar. E ela se casa com um Visconde, é exatamente quando os problemas começam a aparecer, quando o doce Visconde começa a mostrar que ele não é o moçoilo* mais doce do mundo.

Adoraria contar uns spoilers, mas em um drama francês a regra é não contar muitos spoilers. Só digo que esperem por um plot furacão – plot twist é pouco para dramas franceses – que me deixava com vontade de aplaudir em um momento, e socar a protagonista no outro. Montanha-russa de emoções meus amigos.

E para complementar, algo que também adorei nesse filme foi a fotografia fiel, o chão de madeira que range quando as pessoas passam, os móveis, todos pareciam vir direto de 1819. Algo que adoro é visitar museus antigos com móveis ainda mais antigos, me fez ter saudades de visitar os museus novamente.

O filme estréia oficialmente dia 13 de Julho.

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_1

P.S.: Abastados* e Moçoilos* são as duas palavras que sempre quis usar e nunca tive a oportunidade.

Avatar

Sara Santos

Caçadora profissional de pokémon, atualmente morando em uma secret base na rota 20. Designer secretamente apaixonada por coisinhas fofinhas, finais felizes, jogos não-fofinhos, spoilers e ler a última página dos livros.