Do amor ao ódio | Coringa e Arlequina

Do amor ao ódio | Coringa e Arlequina

Acabamos de ver no cinema o casal mais amorzinho de 2016, que com certeza derreteu o coração de todo mundo com uma história de amor tão linda, tão sincera e tão pura. Coringa e Arlequina foram apresentados pela DC no cinema como aquele casal que faz loucuras de amor um pelo outro, e nada mais que isso.

Coringa e Arlequina se amam sim, mas o relacionamento deles passa longe da comédia romântica que vimos no cinema. Nos quadrinhos, a “linda história de amor” está bem mais perto de um filme de terror e vemos com clareza que se trata de um relacionamento abusivo.

HQ Esquadrão Suicida

Arlequina apareceu pela primeira vez na série animada do Batman para um único episódio, mas foi tão bem aceita pelo público que pouco tempo depois foi introduzida na série original dos quadrinhos, onde, diferente da série, foi apresentada como uma personagem sombria e muito mais psicótica.

Harleen Frances Quinzel nunca foi uma boa aluna e preferia o “caminho mais fácil” de seduzir seus professores pra conseguir as notas que precisava. Com seu diploma ela conseguiu um emprego no Asilo Arkham, subiu de posição até se tornar a médica responsável pelo Coringa.

Paul Dini, criador da personagem, nega uma das principais teorias e afirma que Harley não possui síndrome de Estocolmo, ou seja, ela não se apaixonou por seu agressor, tudo que ela fez foi por puro prazer. Ela seguiu Coringa depois de ajudar com a sua fuga e foi por muito tempo abusada física e mentalmente por ele. Toda vez que um de seus planos fracassava, Coringa culpava Arlequina e descontava toda sua raiva nela. Um bom exemplo do terror misto de amor  é que dentre os muitos lados sombrios dessa história, Arlequina e Coringa tem uma filha juntos, Lucy, que Harley esconde por medo do que Coringa possa fazer com ela.

Arlequina

O canal Beyond the Lot disponibiliza uma versão Motion Comic (em inglês) de Batman – Mad Love que eu recomendo muito que você assista pra ver que de amorzinho esse romance tem muito pouco. É nessa história que conhecemos a origem da maneira mais profunda e para quem só conhece a Arlequina através da animação ou só do filme do Esquadrão Suicida, a HQ vai trazer informações mais completas sobre o passado de Harley e vai revelar um Coringa machista, malvado e egoísta e uma Arlequina que só quer casar, ter filhos e ser feliz pra sempre com seu Pudim.

Mesmo com tudo isso na história dos dois personagens, ainda há muita romantização do casal. Tanto fãs quanto pessoas dentro da DC acreditam que todas essas coisas deixam o relacionamento mais “interessante”, falhando em perceber o abuso da situação e como é errado colocar os dois como algum tipo de casal modelo dos nerds. Romantizar essa situação acaba dando a entender que a relação dos dois não passa de um relacionamento complicado, comum e com brigas, mas que tudo bem porque eles se amam e querem ficar juntos, o que não é nem parte de uma verdade.

Em seu novo filme, a Warner só mostra “o lado bom” da relação, e com razão, afinal os produtores notaram que tinha uma boa parte dos fãs “shipando” muito Harley e Coringa e querendo ver o novo casal mais popular do mundo nerd ser muito feliz. E eles atenderam a pedidos, mesmo arriscando a deixar a parte dos fãs que acompanha os quadrinhos e conhece o lado triste da história, desapontados.

Além das questões de representatividade, afinal mulheres da vida real são agredidas todos os dias e isso não é nada bonito nem romântico, temos a descaracterização de um personagem apenas porque “ele vende mais assim”. Coringa não é um amorzinho, Coringa é um vilão perturbado, louco e maníaco que mataria a Arlequina, a mim e a você num piscar de olhos e isso tudo rindo.

Arlequina e Coringa - Fim

Nos quadrinhos atuais Arlequina já terminou com o Coringa,já superou o Coringa e já mandou o Coringa à M$%#@. Essa reviravolta é tão importante quanto a origem da personagem… Deixar claro que ela mesma percebe que estava num relacionamento que lhe fazia mal e que podia ser muito mais feliz sozinha do que ao lado de um palhaço é o ponto mais forte da senhorita Harley Quinn, é o que faz dela ícone e o que, junto com todo o carisma e inocência, faz dela uma personagem que vai muito além do tamanho do  short.