Resenha: Fale! | Laurie Halse Anderson

fale

Conversando com uma amiga recentemente, percebi que li há muito tempo atrás o livro Fale!, da autora Laurie Halse Anderson, publicado aqui no Brasil pela Editora Valentina. Esse livro representa muito na minha vida por que li em uma época difícil e em que leituras como essa – pesadas, de certa forma – se fizeram muito presente na minha vida.

Melina, 13 anos, sofre com memórias, pensamentos e lembranças que sempre vêm à sua cabeça em momentos difíceis. E sua vida está em um momento difícil. Seus poucos amigos não queriam mais falar com ela e várias pessoas – mesmo que desconhecidas – começaram a ignorar a menina sem saber exatamente o que havia levado ela a fazer o que fez. Ela teve uma decisão muito difícil tendo que denunciar a festa dos veteranos, mas foi por algo que aconteceu a ela e somente a ela. E ela lembra disso o tempo inteiro.

Abordando assuntos “pesados” como bullying nas escolas, Fale! consegue transmitir ao leitor todas as preocupações de sua protagonista sem sequer mencionar alguma coisa. É uma leitura subliminar incrível nas ações e pensamentos de Melina. Passamos pelo ensino médio e somos transportados para a época em que nós mesmos fizemos o ensino médio. Eu fui uma Melina? Me encaixo em qualquer outro personagem do livro? É algo que precisamos (e devemos!) pensar.

“Penso em me deitar. Não, isso não. Então me agacho perto do tronco, toco com os dedos a casca, buscando um código em Braille, uma pista, uma mensagem sobre como voltar a viver depois da minha longa hibernação sob a neve. Eu sobrevivi. Estou aqui. Abalada e confusa, mas estou aqui. Então, como posso encontrar o meu caminho? Será que existe uma motosserra de alma, um machado que eu possa levar até as minhas lembranças e medos?”

Não é possível fazer um resenha de Fale! sem que alguns spoilers sejam dados, mas tentei dar uma geral sem dar muitas informações, hehe. É uma leitura que eu recomendo se você está mentalmente bem, mas se não estiver e mesmo assim quiser ler: é algo pra ler aos poucos, com calma, com pensamentos sempre positivos e sem deixar que esse livro seja um gatilho pra você.

Júlia, 23 anos, acredita que todo mundo deveria jogar Zero Escape um dia, ama livros, é fã de Harry Potter desde que se entende por gente, cosplayer por hobby e quase biomédica por profissão, adora animes e é entusiasta de E-Sports.