Review | O Predador

O Predador | Critica sem spoilers

Na última terça-feira (11) fui convidada pela Acer (MUITO OBRIGADA! ) para assistir, numa sessão especial IMAX, o novo filme O Predador (The Predator)! Claro que um convite desses a gente não tem como recusar, né?

Confesso que não sou muito fã de filmes desse tipo, mas fiquei bem curiosa para ver essa “nova versão” do clássico – que foi lançado originalmente em 1987 e estrelado por Arnold Schwarzenegger. A sequência saiu em 1990 com Danny Glover como protagonista, já que Schwarzenegger não topou fazer parte do elenco.
Em 2004 e 2007, o Predador apareceu novamente, mas dessa vez dividindo a cena com o Alien (em dois filmes que não agradaram muito o público). Já em 2010, Predadores estreava nos cinemas e contava com a brasileira Alice Braga no elenco. Novamente não atingiu o sucesso esperado e acabou por não ter uma sequência.

Enfim chegamos em 2018 curiosos pela estreia do 6º filme da franquia. Sem mais enrolação, eis aqui a minha opinião geral sobre a trama SEM SPOILERS!

O filme começa com Quinn McKenna (Boyd Holbrook, Narcos) em uma missão, aparentemente tentando salvar reféns. Durante sua observação (ele é sniper, logo estava posicionado num ponto estratégico), ele presencia a queda de uma nave alienígena. Após a queda, o soldado chega no local para investigar – sem conseguir contato com o resto de seu grupo. Percebendo do que se tratava, McKenna inspeciona a nave e se apossa de alguns equipamentos que encontrou (partes da armadura do Predador). Nesse meio tempo, um colega de equipe também chega no local, sem entender o que está acontecendo. É aí que conferimos a primeira aparição do Predador no filme. Alguns minutos de ação depois, McKenna consegue fugir enquanto o resto da sua equipe já havia sido morta.

Depois de fugir, o sniper trata de enviar os equipamentos que roubou para uma caixa-postal, que mantém aberta justamente para esses casos (a ideia era ter provas de que havia presenciado uma invasão alienígena, já que estava prevendo que o chamariam de louco). Porém, por falta de pagamento, os itens não foram mantidos no depósito e acabaram sendo enviados direto para a casa da família de McKenna – onde moram sua esposa e filho.

O Predador | Critica sem spoilers

O filho do McKenna, Rory McKenna (Jacob Tremblay, O Quarto de Jack), é uma criança autista (apesar de não ficar muito claro se é isso mesmo) e demonstra ser extremamente inteligente. É ele quem recebe a encomenda do pai e mente para sua mãe – Emily (Yvonne Strahovski, The Handmaid’s Tale) – dizendo que eram jogos que tinha comprado.
Ao abrir a encomenda, Rory se depara com os equipamentos alienígenas e – como toda criança curiosa – resolve inspecionar. A partir daqui é que toda a trama se desenrola. Rory, ao ligar os equipamentos do Predador, inicia uma comunicação com as criaturas. McKenna, por ter presenciado o pouso da nave espacial, precisa fugir antes de ser eliminado por pessoas do governo/exército – que querem abafar o caso – e ainda salvar sua família.

A trama acaba sendo “mais do mesmo”, na minha opinião. Nada de muito inovador ou que a gente já não tenha visto por aí.  As cenas de ação são ok, os personagens são engraçados mas não temos tanto tempo pra nos apegar (apesar de eu ter me apaixonado pelo McKenna , mas é mais por gostar do ator). O ponte forte é que esse filme carrega pitadas de humor muito bem colocadas – e que não quebram a tensão no momento errado! Me diverti bastante assistindo.

Outro ponto legal é que vemos referências dos filmes anteriores aqui, como uma homenagem. Esse é o tipo de coisa que me cativa!

E como foi a participação do Predador nesse filme? Bom, pra saber isso você vai precisar assistir (e sim, recomendo que assistam)! Hahahah
Mas posso dizer que, nesse filme, descobrimos alguns segredos legais sobre a espécie.. e conhecemos um exemplar um tanto quanto “turbinado”.  Pelo desenrolar da trama, podemos esperar uma sequência interessante. 

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_2nota_2

Paula Pinter
Nerd, 27 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, social media da ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro.