Review | 13 Reasons Why 2ª Temporada

Imagem: Divulgação/Netflix

*Antes de inciar esse post quero deixar avisado que terá SPOILERS , porque – infelizmente- terão quer ser ditos para completar a minha review sobre a segunda temporada de 13 Reasons Why. Então esteja avisado!*

Oi gente!

Aqui estou de volta para falar sobre a segunda e trágica temporada da 13 Reasons Why, a série da Netflix que foi baseada no livro Os 13 Porquês do escritor Jay Asher. Mas antes de começar quero fazer um breve comentário sobre a primeira temporada, que já vou adiantando aqui deveria ter sido a primeira e única.

Fonte: GIPHY

Quando foi anunciado que 13 Reasons Why iria se tornar uma série da Netflix, fiquei bastante preocupada de como seria essa adaptação para TV, afinal o livro trata de assuntos pesados e deixa vários gatilhos que podem despertar no espectador, o que torna o série muito perigosa. Mesmo assim a série foi lançada em 2017 com 13 episódios contando a trajetória de Hannah Baker, que antes de cometer suicídio deixou fitas gravadas com os 13 motivos que a levaram tirar sua vida. Confesso que eu gostei muito da primeira temporada, embora ela tenha sido um pouco descuidada por parte da Netflix, pois como eu disse anteriormente, a série deixa gatilhos e gatilhos muito fortes que foram expostos de uma maneira que para  quem está passando por tudo aquilo, pode não interpretar da maneira correta a mensagem da série. Nessa questão eu me incluo, porque eu sofro de transtorno de ansiedade com a depressão de brinde. Foi difícil assistir a série, especialmente o tal momento e polêmico do suicídio da Hannah ainda que a Netflix tenha feito campanhas e colocando alertas antes dos episódios, foi doloroso e cruel ter assistido aquilo.

Mas apesar desses descuidos, a série tornou-se necessária afinal toda  internet estava falando de um assunto que raramente é abordado nas escolas ou em qualquer outro meio de comunicação, sobre a saúde mental, o bullying e o suicídio entre jovens. A série deu voz aqueles que queriam ser ouvidos de alguma maneira não tão superficial como geralmente é representada em outras adaptações, e pode-se dizer que a série não deixou as pessoas se sentirem sozinhas devido a grande número de jovens que sofreram e que ainda sofrem  bullying . Eu me senti representada, de verdade. Vi um ato corajoso da história de Hannah em contar a sua história, dela ter encontrado uma maneira de ser ouvida e assim despertar a consciência nas pessoas, apesar da sua abordagem  trágica.

Fonte: Google

A série me ensinou muito assim como o livro e quando foi anunciada uma segunda temporada, fiquei receosa. Queria muito que tivesse para ter justiça a história de Hannah e ver os fatos com os outros olhos dos demais personagens para assim dar uma resolução nas questões  que a série levantou na primeira temporada.

Passando seis meses após a morte de Hannah Baker, seguimos para o julgamento onde seus pais querem uma punição para escola Liberty High School que não deu o apoio necessário para que esse incidente fosse evitado. Além disso, também temos a questão do Bryce, Justin e Jessica em relação ao estupro ocorrido e também temos as outras histórias dos outros personagens. Cada capítulo é baseado no depoimento dos personagens, afinal Hannah foi uma narradora não-confiável dos fatos.

Fonte: #DaynaMarieJournalist

O que se esperava dessa segunda temporada era a solução do caso de Hannah, o que realmente aconteceu mas não me deixou satisfeita. Tudo que vi nessa segunda temporada, foi uma sensação de impunidade e falta de justiça onde vemos Bryce se safando com uma punição ridícula de três meses, após o discurso e pedido emociante de Jessica ao juiz do tribunal, que mesmo assim não se deu convencido com o “ocorrido”. E outra coisa, para quais fins foram feita aquelas ameaças? Pra quê as fotos de polaroid se ao fim tudo é perdido e sem chance de colocar os responsáveis por milhares de humilhações e estupros com as meninas do Liberty High, na cadeia? Eu fiquei com aquela sensação de falta de impunidade, parece que toda representatividade que a série trouxe na primeira temporada caiu por terra. A série negligenciou o seu público, especialmente aqueles que sofreram esse tipo de abuso, dando a sensação de que mesmo com esforços de contar a verdade os culpados ainda conseguem se sair bem de alguma maneira. Apesar de ser  uma história de ficção que traz assuntos da realidade, sabemos que quando aborda esse tipo de narrativa deve se tomar cuidado pelos gatilhos e influências que essa obra deixa.

Agora vamos a tal polêmica cena no último episódio que sinceramente foi desnecessária. Querendo ficar a mercê de cenas polêmicas como na primeira temporada, 13 Reasons Why pecou em mostrar de maneira tão explicita só para chocar o expectador. Sinceramente, Tyler  foi um dos personagens mais injustiçados da temporada. Ele teve a coragem de enfrentar a escola, tentar se redimir e ainda ter que passar por tudo aquilo foi absurdamente triste. Mesmo se essa cena veio para abordar um assunto polêmico, será que Tyler irá receber a justiça que merece ou será  como a história de Jessica que ficou por ali mesmo? Não sabemos até agora se haverá uma terceira temporada, mas o que eu desejo realmente é que pare por aqui mesmo.

Fonte: E! Online

E você, o que achou da série? Acha que merece uma terceira temporada? Aguardo seu comentário!

E até ao próximo post! <3

Dani Farias
Daniela, 28 anos, catarinense, às vezes fotógrafa e às vezes escritora. Amante de livros, filmes, séries em geral e metida a "entendedora" da cultura pop/geek!