Review | Deadpool 2

Deadpool 2 | Review

No último dia 17 foi o lançamento de Deadpool 2! Tratei de adquirir meu ingresso para ir assistir logo na pré-estreia, já que o anti-herói é um dos meus personagens favoritos.

Deadpool 2 se mostrou um incrível filme de comédia e tomou um caminho bem diferente do primeiro, em questão de roteiro. Neste, Wade Wilson continua sendo uma espécie de assassino de aluguel. Em determinado ponto da história, conhece Russell – um jovem mutante que tem passado por sérias dificuldades. Wade, que sempre tenta não demonstrar muitos sentimentos mas é bastante sensível, acaba se envolvendo com a história do garoto e vira seu protetor. Esse seria o “centro” da história, o arco principal. Porém, ao longo do filme, notamos que a preocupação com o roteiro não é muito grande e o foco passa a ser fazer piada.

São muitas sacadas geniais e muitas referências! Ri do começo ao fim do filme. Mesmo em momentos de tensão ou de tristeza, o peso dessas cenas é amenizado com o senso de humor de Deadpool (em conjunto com os ~super-heróis coadjuvantes~, principalmente Dominó. Vale citar que ela é uma personagem maravilhosa, fiquei apaixonada). O único ponto sério do filme, na minha opinião, é o que diz respeito ao Cable. O vilão aparece como um personagem cheio de ódio, sem piadinhas ou trocadilhos.

Cable | Deadpool 2

Curti bastante esse estilo diferente da narrativa. O Deadpool não perdeu nadinha a sua essência, criada no primeiro filme. A maior modificação mesmo foi uma menor preocupação com a história e maior foco em tornar o filme bem divertido, citar e brincar com outros filmes, cenas icônicas e personagens famosos.

Outra observação importante é que não vemos tanta ação quanto no primeiro filme também, mas isso não diminui em nada a qualidade geral. Em compensação, tem cenas mais violentas/sangrentas.

As cenas pós-créditos (sim, são duas) trazem uma conclusão incrível para a trama! Não percam pois tem uma forte ligação com a história do personagem e é bem provável que elas afetem os acontecimentos do próximo filme – se houver um próximo, espero que sim.

Resumindo: super indico, vale a pena assistir no cinema! Mas vá de mente aberta pois, como mencionei, a narrativa não é tão importante aqui nesse contexto. A proposta do filme é outra.

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_1nota_2

Paula Pinter
Nerd, 27 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, social media da ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro.