Review | Dark

Dark | Netflix

E a Netflix não para de adicionar séries supimpas em seu catálogo! Hoje vim contar um pouquinho pra vocês sobre Dark, que vem dando o que falar nas redes sociais nos últimos dias.

Para começar, é uma série alemã.. logo, todos os diálogos são em alemão. Devo dizer que eu me incomodo um pouco com isso, não tenho costume de assistir nada que não seja em inglês (até porque dificulta um pouco, se você desvia o olhar da tela e perde a legenda, não consegue entender nada pelo áudio hahah). Mas depois de uns 2 episódios consegui parar de me concentrar tanto nisso para de fato mergulhar na história.

Algumas pessoas disseram que a série é um Stranger Things mais sombrio, sem o toque ~pop~. Eu concordo em partes. Tem suas semelhanças sim, mas eu consigo gostar de ambas por motivos completamente diferentes. Uma não é melhor que a outra, elas tem objetivos e contextos diferentes. 

Dark | Netflix

Se eu fosse resumir Dark em uma palavra seria paradoxo. Principalmente pelo fato de que o centro da história envolve uma linha do tempo bem confusa. Até o 5º episódio, o nó na minha cabeça só piorava. São muitos personagens que compõe a trama, fica até difícil gravar todos os nomes e associar aos atores. Mas devo dizer que é uma série genial! A história te prende desde o comecinho, a trilha sonora te deixa tenso e as atuações são bem ok.

Resolvi nesse review não abrir muito sobre o que se trata pois é bem difícil explicar sem dar algum spoiler. Mas, para dar uma pequena introdução, logo no início a gente vê o suicídio de Michael – com alguns detalhes interessantes para aguçar a curiosidade -, acompanhado do sumiço de duas crianças: uma que já está sumida quando a trama começa (Erik) e outra que desaparece bem debaixo dos nossos narizes (Mikkel).

Da mesma forma que Will em Stranger Things, Mikkel desaparece sem deixar rastros. Seu pai Ulrich, que é detetive na polícia, começa uma busca pelo menino e para tentar descobrir o que aconteceu. E é aí que todos os outros mistérios começam a ser desenhados, deixando a gente cada vez mais intrigado!

A pegada é bem ~dark~ mesmo (mas não é terror) e mais adulta, não tem piadinhas para deixar o clima mais descontraído. Tem mistério, tem drama, violência, traição.. tudo em 10 episódios bem empacotadinhos pra você lá no Netflix! Lembrando que a questão nunca é onde, mas quando

Ainda não se sabe se uma 2ª temporada vai existir, mas a minha torcida é para que sim. Então fica a dica aí para o final de semana: assista Dark e vem me contar o que achou!

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_1nota_1

Paula Pinter
Nerd, 27 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, social media da ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro.