Review | Alias Grace

Alias Grace | Review - Original Netflix

Alias Grace vem aparecendo pra mim como “recomendada” no Netflix já tem algum tempo, mas depois de muito enrolar resolvi assistir.

A história é baseada no romance de Margaret Atwood – que por sua vez, é baseado em fatos reais – e conta a história de Grace Marks, imigrante irlandesa que viaja para o Canadá com sua família em busca de uma vida melhor. Grace é a mais velha de 5 irmãos, seu pai é alcoólatra e abusivo e sua mãe é a típica mulher submissa do século 19. Mas a história não começa a ser contada deste ponto. Vamos avançar um pouco no futuro.

Logo no primeiro episódio somos apresentados ao ponto principal da história: Grace foi acusada e condenada à prisão perpétua pela morte de seu senhorio Thomas Kinnear. Já está há 15 anos presa quando é visitada pelo Dr. Simon Jordan, distinto psicólogo convidado pela comunidade onde Grace vive para tentar desvendar o mistério do crime. Ninguém acredita que a jovem moça seria capaz de tamanha atrocidade, somado ao agravante de que ela alega não se lembrar de boa parte dos acontecimentos da época em que foi condenada (apesar de, quando ocorrido o crime, Grace ter dado seu depoimento rico em detalhes).

Alias Grace

Antes de Dr. Jordan, Grace já havia passado por diversos procedimentos e estudos, como vamos descobrindo ao longo da série, para tentar extrair a verdade dos fatos, sem sucesso.

Utilizando uma abordagem diferente, Simon procura conversar com Grace todos os dias e tenta montar o quebra-cabeça de sua vida desde a chegada ao Canadá até os dias atuais. Busca pistas em cada parte narrada pela jovem. Como também não obtém sucesso em seus relatórios – que são enviados para a comunidade periodicamente -, todos decidem por aceitar a oferta de um hipnólogo e testar esse tratamento revolucionário. Afinal, que mal teria? Nada havia funcionado até então.

Alias Grace
Pois bem, a série possui apenas 6 episódios bem rapidinhos e somos apresentados pouco a pouco à cada personagem que compõe a trama ou que, de alguma forma, foram importantes na vida de Grace. Devo admitir que o final é bastante surpreendente, apesar de ter sido uma hipótese que chegou a passar pela minha cabeça. Gostei de como tudo foi conduzido e fiquei profundamente apaixonada pela personagem principal (foi ela quem me manteve presa à série, uma vez que a história é um tanto quanto devagar e muito cheia de narrativa.. o que acaba me cansando um pouco).

Alias Grace
Se você gosta dessa temática de época e tá procurando por algo curto – para assistir em um dia só, por exemplo -, Alias Grace é uma boa pedida! Achei bem realista, mostrando como nós mulheres sofríamos e quão absurdos eram os costumes antigamente. Sem contar, claro, que o mistério em torno da condenação é bem interessante.

Para conferir o trailer, clique aqui.

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_2nota_2

Paula Pinter
Nerd, 27 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, social media da ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro.