Review | Lucifer

Lucifer

Se você costuma passar algumas horas por dia passeando pelas redes sociais já deve ter lido alguém comentar sobre Lucifer. A série não é uma Original Netflix, mas a primeira temporada está disponível para ser assistida na plataforma.

Como o nome já sugere, Lucifer conta a história do Diabo em pessoa. Mas não é a história bíblica que estamos acostumados a ouvir. Os personagens são baseados nos criados por Neil Gaiman, Sam Kieth e Mike Dringenberg num roteiro desenvolvido por Tom Kapinos.

Imagine que o próprio Satanás cansa de executar as suas tarefas de Senhor do Inferno, como punir as pessoas eternamente por seus pecados, e resolve abrir mão do cargo para tirar umas férias na Terra. Mais especificamente em Los Angeles, Califórnia. Só desse trecho você já consegue captar que a série é hilária, né? E se eu disser que ele se torna um milionário, dono de boate, que não mede esforço para satisfazer seus desejos mais carnais? Acrescentando ainda o fato dele ser super sincero e sempre admitir para as pessoas que ele é, de fato, o Anjo Caído (coisa que ninguém, claro, acredita.. mas que ele não mente durante toda a série, não mente).

Lucifer

Pois bem, até aqui a história parece uma simples comédia envolvendo o Diabo e que perderia a graça depois de alguns episódios. Porém, ele vivencia um acontecimento um tanto quanto trágico e conhece a detetive Chloe Decker, por quem passa a desenvolver um grande apreço e decide começar a trabalhar na LAPD (Los Angeles Police Department) ao seu lado. A partir daqui, em cada episódio nos deparamos com uma nova cena de crime e um mistério para ser resolvido. Lucifer, claro, possui alguns poderes especiais – como a capacidade de extrair das pessoas seus desejos mais profundos – o que auxilia bastante Chloe a encontrar os culpados.

Além dos crimes, o enredo principal vai tomando forma e vamos descobrindo aspectos da história do Diabo nunca antes mencionados. A questão religiosa em si não é muito abordada, pelo contrário. O foco principal mesmo é a história da existência das divindades: anjos, demônios, o próprio Deus etc. É uma trama bem diferente do que estamos acostumados a ver quando se trata desse assunto. Em alguns aspectos me lembra bastante Supernatural, mas sem a abordagem extremamente violenta/maléfica (não tem Dean nem Sam também, mas tem o sarcástico Lucifer Morningstar lindo, maravilhoso, divo, incrível e magnífico. Vai por mim, incomparável).

Lucifer

Os principais personagens são Lucifer, Chloe Decker, Dan (ex-marido de Chloe), Trixie (filha de Chloe e Dan), Mazikeen (uma linda, engraçada e violenta demônia escudeira de Lucifer – minha segunda personagem favorita, diga-se de passagem), Dr. Linda (a terapeuta de Lucifer – sim, o Diabo tem uma terapeuta) e Amenadiel (anjo, um dos irmãos de Lucifer). Não vou entrar em muitos detalhes para não estragar as surpresas da história. Só digo que: ASSISTA, você não vai se arrepender. 

Atualmente a série está em sua terceira temporada, com apenas 3 episódios lançados. Como já mencionado, na Netflix é possível assistir à primeira temporada completa, que contém 10 episódios.

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_1nota_1

Paula Pinter
26 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, social media da ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro. Momentaneamente loira.