Review | Rogue One: Uma História Star Wars

Review | Rogue One

Olá pessoas, tudo bem?
Primeiramente: FELIZ ANO NOVOOO. Que em 2017 possamos realizar muitos projetos que estão no papel e que aproveitemos as oportunidades que a vida oferecer. 

Segundamente, vamos ao que interessa: estamos começando o ano já com um post de responsa, hein? Review do (na minha humilde opinião) melhor filme do ano.

Como alguns de vocês já devem saber, a história de Rogue One se passa paralelamente à história de lááá do primeiro filme produzido, que foi intitulado apenas como Star Wars (hoje em dia ele tem um subtítulo: A New Hope).

Nesse novo filme, somos apresentados à Galen Erso (Mads Mikkelsen) e sua família: Lyra Erso (esposa, interpretada por Valene Kane) e Jyn Erso (filha, interpretada por Felicity Jones). Logo no início, Lyra é assassinada pelas forças do Império que vieram em busca de Galen. Sua filha, Jyn, consegue escapar e se esconder.

Galen costumava trabalhar para o Império como engenheiro. Porém, sua consciência falou mais alto e ele resolveu fugir com sua família. Conseguiu se manter escondido por alguns anos até que Orson Krennic (Ben Mendelsohn), diretor de armas avançadas do Império, o localiza num planeta afastado e o força a voltar à seu antigo cargo.

Muitos anos se passam até que Jyn consegue uma pista do paradeiro de seu pai. Ele envia, através de um piloto desertor do Império, um holograma com uma mensagem falando sobre a Estrela da Morte, arma criada por ele próprio, capaz de destruir planetas inteiros, e que ela possuía uma falha estrategicamente implantada durante sua criação.

Review | Rogue One
Munida dessa informação, Jyn vai até as forças rebeldes para tentar dissuadi-los a ajudá-la a encontrar seu pai e, de bônus, conseguiriam se livrar da arma mortal do Império. Inicialmente suas intenções foram questionadas e os Rebeldes não aceitaram ajudá-la. Porém, com o apoio do piloto Cassian Andor (Diego Luna – que acaba sendo o seu par romântico no filme), ela consegue convencer alguns outros rebeldes à se unirem numa missão suicida de invadir a base do Império, encontrar seu pai e roubar os dados sobre a Estrela da Morte.

O filme conta com personagens muito cativantes, cenas maravilhosas e personagens muito bem construídos. Para quem já conhece toda a saga Star Wars, o final dessa história não chega a ser uma surpresa.. mas isso não tira em momento nenhum o brilho de todo o filme.

Apesar de não haver lutas com sabres de luz, as cenas de ação são impecáveis. Qualquer fã da saga certamente saiu satisfeito do cinema. Sem contar, claro, as duas aparições magníficas de Darth Vader, que acrescentaram ainda mais emoção à esse filme que faz a gente se arrepiar do começo ao fim.

Tem romance, tem muita ação, tem robô fofo pra gente se derreter e rir, tem drama, tem comicidade. Tem até várias músicas da trilha sonora original pra não perder o gostinho. Se você ainda não assistiu, corre! Tá mais do que recomendado. 

Nota: nota_1nota_1nota_1nota_1nota_1

Paula Pinter
Nerd, 28 anos, paulistana, conhecida também como Minorith nos joguinhos online, Lead de Comunicação da BBL / ESL Brasil, streamer ~de vez em quando~, "a tia louca por gatos", formada em Administração, apaixonada por marketing digital, fã de coisinhas cute, música, tecnologia e de um bom livro.