Irmã de Dumbledore pode ser a bruxa mais importante de todos os tempos!

Ariana Dumbledore Obscurus

Se você ainda não assistiu Animais Fantásticos e Onde Habitam, pare imediatamente! Neste post nós vamos bem além de SPOILERS sobre a história. Então vai lá, assiste primeiro e volta depois pra compartilhar essa teoria com a gente.

A espera interminável que J.K. Rowling’s nos submeteu pelo primeiro filme da nova franquia do mundo de Harry Potter valeu a pena por toda a nostalgia e por nos levar bem mais fundo no mundo bruxo.

Um dos temas principais do filme, o Obscurus ou Obscurial, apresenta uma força que pode sair de um bruxo jovem quando eles são obrigados por alguma razão à esconder sua magia e acabam não aprendendo à controlá-la.

giphy (1)

A nova saga pode ser um pedaço totalmente novo do mundo de Harry Potter, mas os fãs mais fanáticos da série tem um nome bem conhecido em mente para ligar com a nova história, Ariana Dumbledore. O Obscurus apresentado no novo filme parece se encaixar perfeitamente na parte da história onde a irmã de Dumbledore causa a morte da própria mãe.

Então, vamos dar uma olhada de volta na história de Harry Potter e analisar a possibilidade da história de Ariana ser tão importante na saga de Animais Fantásticos, ajudando a juntar Grindewald e Dumbledore.

Mágica reprimida pode resultar em um Obscurus

Em Animais Fantásticos, nós vemos como Credence (Ezra Miller) é reprimido de várias maneiras, não apenas magicamente. O personagem não apenas é obrigado a crescer num ambiente onde mágica é tratada como aberração, mas como a busca por carinho, atenção e conforto é sempre falha com sua mãe adotiva e irmãos.

Quando finalmente encontra aceitação em Percival Graves (Colin Farrel), Credence  passa a acreditar que ele é importante e especial. Isso se desfaz quando Graves o joga pra escanteio acreditando que é a irmã dele quem tem o controle sobre o Obscurus.

percival-graves-and-credence-barebone-in-fantastic-beasts

Apesar de aparentemente ter controle sobre o Obscurus, percebemos que quando a decepção o atinge, ele libera todo o poder e ninguém mais tem controle, ele perde a vontade de segurar todo aquele poder, não tem mais razões para não machucar ninguém.

A história de Credence, tem alguns pontos muito semelhantes com a de Ariana, o que nos leva a crer que ela também tinha um Obscurus.
A inabilidade de controlar  mágica, no caso de Ariana, não veio de um lar que não aceitava magia. Ela passou por um constrangimento e à partir daí ficou traumatizada e sentia vergonha de seus poderes. Nas palavras de Aberfoth Dumbledore:

Quando minha irmã fez seis anos de idade, ela foi atacada fisicamente por três garotos trouxas. Eles a viram produzindo feitiços, quando a espionavam pela sebe que cerca o quintal: ela era pequena, não tinha controle sobre a magia, nessa idade nenhum bruxo tem. Imagino que o que viram os tenha apavorado. Eles se espremeram pela sebe e, quando ela não soube lhes mostrar o truque, exageraram ao tentar impedir a monstrinha de repeti-lo.

Harry Potter e as Relíquias da Morte

Uma incontrolável força de destruição

Depois do ocorrido com os garotos trouxas, Ariana mudou de um jeito que nunca foi muito bem aprofundado ou descrito nos livros e que parece bem consistente com o que vimo de um Obscurus em Animais Fantásticos. De acordo com Dumbledore, Ariana ficou tão arrasada e envergonhada que reprimiu sua magia:

O que eles fizeram destruiu Ariana: ela nunca mais voltou ao normal. Não queria usar magia, mas tampouco conseguia se livrar dela: o seu poder voltou-se para dentro e a enlouqueceu, irrompia dela quando não conseguia controlá-lo, e por vezes ela se tornava estranha e perigosa, mas a maior parte do tempo era meiga, assustada e inofensiva.

Harry Potter e as Relíquias da Morte

ariana-dumbledore-harry-potter

Depois de assistir Animais Fantásticos podemos notar o cuidadoso uso das palavras. Frases como “irrompia dela quando não conseguia controlá-lo” parecem quase como uma descrição literal de um Obscurus e em “mas a maior parte do tempo era meiga, assustada e inofensiva”, vemos que a descrição do comportamento de Araiana confere com o que Newt pensava sobre a natureza do Obscurus, que a força destrutiva e a pessoa que a hospeda não são a mesma coisa, que é possível separá-los, assim como ele o fez com a garota mencionada no filme.

Uma mortal perda de controle

Mesmo que Ariana conseguisse se controlar na maior parte do tempo, parece que a habilidade de segurar o poder destrutivo foi se tornando menos eficaz na medida que ela crescia. Essa característica do Obscurus também é mostrada no filme quando ninguém acredita que Credence tenha vivido tanto tempo.

Talvez o fato de Ariana estar no meio da adolescência justifique que ela tenha perdido o controle sobre suas emoções e sua mágica:

Então, quando ela tinha quatorze anos… veja bem, eu não estava aqui – disse Aberforth. – Se eu estivesse aqui, eu poderia tê-la acalmado. Ela teve uma série de suas crises, e minha mãe já não era mais tão jovem, e… foi um acidente. Ariana não podia controlar isso. Mas minha mãe foi morta.

Harry Potter e as Relíquias da Morte

O controle que Ariana tinha sobre o seu Obscurus, estava desaparecendo.

alberforth

A morte misteriosa de Ariana durante a batalha entre Aberforth, Albus e Grindelwald também parece apontar para uma adolescente sendo sucumbida e se tornando incapaz de controlar o Obscurus dentro dela, como explica Aberforth Dumbledore:

…os clarões e estampidos assustaram Ariana, ela não os suportava… acho que ela quis ajudar, mas não sabia exatamente o que estava fazendo, e não sei qual de nós fez aquilo, poderia ter sido qualquer um de nós… e ela caiu morta.

Harry Potter e as Relíquias da Morte

O trecho “acho que ela quis ajudar, mas não sabia exatamente o que estava fazendo, pode indicar que Ariana estava num estado similar ao de Credence quando Newt tenta ganhar a sua confiança, ativo mas frágil e não mais no controle.

Ariana trouxe Grindelwald para a vida dos Dumbledore desavisadamente?

Se Ariana era mesmo uma Obscurial, isso explicaria a razão de Grindelwald ter sido atraído para Godric’s Hollow inicialmente. Como nós aprendemos em Animais Fantásticos, que está disfarçado de Graves no filme, estava interessado em obter o controle sobre um Obscurus e mais importante ainda, ele podia sentir quando tinha um por perto.

dumbledore-grindelwald

Tendo isso em mente, é totalmente possível que Grndelwald tenha sido atraído pelo poder de Ariana para a vida de Dumbledore, algo que certamente ele escondeu de seu amigo.

Dumbledore se sentiu traído

Essa decepção também ajuda a explicar o quão profundamente traído Dumbledore se sentiu quando Grindelwald revelou seus planos. Assim como Credence, ele se sentia especial, ele tinha um melhor amigo e um grande amor ali, isso teria destruído e despedaçado Dumbledore por dentro.

Nós não sabemos muito sobre o fim da amizade/romance de Dumbledore e Grindelwald porque logo após o duelo por suas diferentes ideologias, o bruxo das trevas fugiu. Mas podemos presumir que a amizade se desfez pelo grand esentimento de culpa pela morte de Ariana.

A Teoria do Obscurus pode nos explicar porque Dumbledore achou tão difícil esquecer Gellert Grindelwald. Junto com suas visões diferentes sobre como lidar com os trouxas, tinha algo bem mais pessoal que afetava Dumbledore ainda mais. Apesar de seu grande poder, não era a ele que seu grande amor estava procurando.

harry_potter_hbp75-young-dumbledore-850x487

Toda essa teoria foi criada por uma fã e postada originalmente no Movie Pilot, mas temos fortes motivos pra acreditar, já que J.K. Rowling liberou um texto contando a história de Ariana no Pottermore.

E você? Você acha que Ariana Dumbledore era uma Obscurial? Acha que todas as histórias estarão ligadas no final ou é só tudo uma grande coincidência? Divide as suas teorias com a gente aqui embaixo nos comentários!

Avatar
Designer, youtuber quando dá na telha, batgirl toda noite e durante o dia, garota gamer. Apaixonada por redes sociais, arte, escrita, comida e animais, todos com muito leite condensado, por favor.