A morte e sua sombra | Fanfic

E lá estávamos nós, no meio de um exército de corpos. Ah, o grito de desespero dos soldados dava o toque final para a música que saía de minhas armas infernais. Entre as quedas dos corpos já sem vida eu te via momentaneamente e, como num passe de mágica, você desaparecia novamente. Não sabia se estava do meu lado ou contra mim, mas, devido à minha experiência em batalhas, acabei considerando a segunda opção.

Você se lembra do momento em que nos trombamos em uma das casas de Dorado? Os soldados estavam à nossa procura e lá estávamos nós, parados imóveis, frente a frente, um movimento brusco e ambas as armas entrariam em ação. Mas não foi isso que aconteceu, você esboçou um sorriso discreto e deu um tchauzinho, pouco antes de desaparecer novamente. Confesso que na hora fiquei sem entender o que foi aquilo.

Saí pela porta e continuei correndo pela rua, atirando contra os grupos de agentes que pareciam não ter fim. A munição de minhas armas estava acabando, e talvez minha missão também. Quando me vi sem alternativa, as luzes de toda a cidade se apagaram e um sorriso ecoou no ar. Era o momento certo, você tinha feito aquilo para me ajudar e, consequentemente, mostrar que errei ao pensar em você como uma inimiga.

O apagar das luzes era a oportunidade perfeita para o Desabrochar da Morte.

-Morram… Morram… Morram…

Quando o barulho dos corpos se chocando contra o chão parou, as luzes se acenderam novamente, e lá estava você em cima da carga batendo palmas como se estivesse apreciando um show.

O fim justifica os meios, correto? Mas o que é fim, senão apenas um novo começo? Naquele momento, percebi que o começo seria diferente, diferente do cotidiano e das dezenas de corpos que eu sempre deixei para trás.

Guardei minhas armas e caminhei em sua direção. Com uma única jogada de cabelo para o lado e uma voz bela como o tilintar do cair das munições você me encantou:

-Antes que me pergunte, meu nome é Sombra. E o seu, “caveirão”?

-Reaper…

Era o começo de uma história de amor e mortes, de um novo perigo para a Overwatch. Nossos ataques se espalharam ao redor do mundo, e nossos objetivos entraram em sinergia. A cada dia que passa o que sinto por você se fortalece, assim como nosso poder.

Juntos nos tornamos invencíveis, juntos nos tornamos o começo do fim.

-E agora estou aqui, esperando o entregador trazer o nosso jantar e preparado para matá-lo se nos reconhecer…

-Não reclame, “caveirão”. E fica tranquilo! Eu invadi o sistema do restaurante, para eles somos Sr. e Sra. Reinhardt. Hahaha!

-O velhote não vai ficar feliz ao receber a conta. Você não vale nada!

-Hail Overwatch! Hahahahahaha!