Resenha: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada | J. K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany

Harry Potter and The Cursed Child

Crescer junto com Harry Potter e ver ele acabar foi uma das coisas mais difíceis de fazer pra quem é fã da série, então quando soubemos que haveria uma continuação, nosso coração se encheu de luz e fomos correndo cheios de expectativas pra ler/ver a nova aventura do nosso bruxinho.

O livro, que não é bem um livro afinal a história é contada em forma do roteiro de peça, (porque foi escrito pra ser uma peça), veio como um bônus de titia JK para os fãs. Admito que estava super receosa e com medo de ler, estava com aquela expectativa de “nossa é tão curtinho” ou “mas sem os personagens principais não vai ter graça” e pra mim foi um choque quando antes das 100 primeiras páginas eu já estava chorando. Ok. Devo admitir que eu choro até pra comercial de margarina, então… não é a coisa mais inédita, mas ainda assim, a história me surpreendeu bastante.

Estamos 19 anos depois de onde nossa história parou, então pra quem cresceu com a série é quase como se fosse hoje na sua vida o que faz com que ela se torne muito especial. Ver os filhos do trio principal se envolvendo em suas próprias histórias e vivendo seus próprios dramas e principalmente arrumando suas próprias resoluções para os problemas, da um abraço na alma da gente que é quase impossível de descrever.

Na história, enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Albus, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.

Temos novos personagens, temos personagens velhos, temos flashbacks, revivemos amores, ódios e dores do passado e temos a chance de ver um lado da história que responde alguns “e se” que ficaram em nossas cabeças.

A leitura flui como um filme, sendo fácil de ler até pros que não tem o costume, temos as falas exatamente como são ditas o que faz com que as vozes venham de prontidão na nossa cabeça junto com a leitura e o cenário todo é por conta da nossa imaginação o que dá uma perspectiva pessoal e única pra cada leitor.

Me impressiona o quão carismáticos os novos personagens são e como você gosta deles no mesmo tanto que os da história original. Claro, a peça/livro não chegou nem perto de matar a saudade de reviver toda a historia, mas dá uma acalmada no coração e te faz ter esperanças de que vamos ter muito mais Harry Potter por aí, nem que seja seguindo as aventuras de Albus e Scorpius, o que acredito que faria todo mundo bem feliz sem deixar nada desejar.

Recomendo a leitura imediatamente do original em inglês ou que vocês esperem o português com lançamento para o dia 31/10 mas que já está na pré-venda e pode ser adquirido na Saraiva, Submarino, Cultura, Amazon e por aí na internet.

Dá uma olhada nessas fotos da peça e torce junto comigo pra eles trazerem uma adaptação pro Brasil!

 

Avatar
Designer, youtuber quando dá na telha, batgirl toda noite e durante o dia, garota gamer. Apaixonada por redes sociais, arte, escrita, comida e animais, todos com muito leite condensado, por favor.